Boa noite e ótimo FDS!!!!!

"Eu me dei conta de que cada vez que um dos meus cachorros parte, ele leva um pedaço do meu coração com ele.
Cada vez que um cachorro novo entra na minha vida, ele me abençoa com um pedaço do coração dele.
Se eu viver uma vida bem longa, com sorte, todas as partes do meu coração serão de cachorro,
então eu me tornarei tão generoso e cheio de amor como eles."

(Autor desconhecido)

O Adeus a um campeão.


Este post é uma homenagem a Billy, um campeão de agility que partiu esta semana trazendo muita tristeza aos seus donos.

Os animais domésticos vão para o céu quando morrem?

Os teosofistas acreditam no Anima mundi, ou seja, na alma universal que está presente em todos os lugares. A alma significa "um poder invisível, como um ser distinto, parte de nosso ser vivente, manifestando-se através dos atos, pensamentos e idéias". Ela também é representada como uma substância luminosa, sob a forma de uma chama ou de um pássaro.

Na literatura teológica, encontramos a palavra pneuma; o sopro puramente espiritual que se dirige às regiões celestes. Mas, será que depois da morte de um animal de estimação, sua alma retornaria ao local de origem? De certa maneira, os animais domésticos são diferentes dos animais que não recebem afeto, que vivem na natureza. A individualização entre os animais e seus donos é mais possível com cães e gatos.

De acordo com a Revista Dog Fancy, "os animais de estimação vão para o céu e isto depende de como o animal se comportou aqui na Terra. Suas atitudes determinam sua bênção divina", declarou rabino Gershon Winckler. A especialista em vida animal Mary Buddemeyer Poter acredita que "todos os animais vão para o céu já que são seres inocentes e livres do pecado". "Não importa como agiram na Terra, eles vão para o paraíso", diz o professor de Teologia da Universidade de Nottingham, na Inglaterra.

Segundo Brian Mc Sweenewy, vice-chanceler da arquidiocese de Nova York (EUA), "eles vão para o céu devido a ligação que seus donos tem com os mesmos, já que o céu foi criado para os humanos". Em agosto de 2001 foi realizada uma pesquisa na ABC News & Beliefnet onde 47% dos entrevistados acreditam que seus animais vão para um plano superior depois que morrem. A pesquisa foi feita por telefone com 1.018 adultos.

Há inúmeras identificações e correspondências entre os homens e os animais, arquétipos que representam as camadas mais profundas do inconsciente e do instinto. Contudo, apesar de seres irracionais, a maioria dos animais vivenciam a fraternidade, convivendo harmoniosamente com os seres humanos. Com os seus corpos, os animais expressam emoções. O instinto da preservação da espécie é notada em praticamente todos os animais.

Perpetuar a própria espécie é o instinto mais forte na natureza animal. Os zoólogos também relatam casos de adoção, onde as fêmeas costumam tomar conta de algum filhote abandonado. Na Bíblia, os animais foram apresentados à Adão e agrupados por espécies. Como o homem está associado ao processo de criação - descrito por Moisés, estes recebem proteção divina e em nome da solidariedade das espécies, Deus proibiu o sofrimento inútil dos bichos.

Os animais aparecem em diversas religiões como guardiões dos templos. No Egito, a zoolatria era levada a sério. Um egípcio era capaz de deixar sua casa ser queimada por um incêndio pelo dever em socorrer seu gato. Várias múmias de gatos foram encontradas nos sepulcros egípcios.

Para Shiva (divindade indiana) toda a forma de vida é sagrada e não existem diferenças entre os homens e animais. O interesse que o homem sente pelos animais, considerando-o como materialização dos próprios complexos psíquicos e simbólicos, percebe-se nos dias atuais com o zelo dos animais domésticos.

Fonte: Portal Terra
Monica Buonfiglio

SERIE RAÇAS: Jack Russel Terrier

O Jack Russel Terrier foi desenvolvido pelo Reverendo John Russel, na metade do século XIX com o objetivo de criar um cão que fosse simplesmente imbatível na caça à raposa. Para isso, o reverendo partiu de sua cadela Trump e, através de acasalamentos com beagles e outras raças, chegou ao seu ideal para um cão de caça: um cão compacto, forte, destemido, com uma coloração adequada e grande inteligência.

O Jack Russel Terrier possui uma personalidade absolutamente definida. São ativos, muito inteligentes e alegres e quase incansáveis. Apesar de tantas qualidades, são também extremamente voluntariosos e podem ser realmente teimosos se não forem educados desde cedo e por um dono experiente.

Apesar de seu tamanho e ao contrário do personagem do seriado, os Jack Russel não são adequados para a vida em apartamento ou casas pequenas porque realmente precisam de espaço para exercícios. Recomenda-se sempre que os quintais sejam devidamente cercados para impedir que eles exerçam uma de suas habilidades - pular obstáculos.

Por sua personalidade forte e seu preparo para trabalhar grandes jornadas, é fundamental que o Jack Russel tenha um dono que se preocupe em impor seus limites a todo custo, sem jamais usar a agressividade. São cães muito resistentes e até em razão de sua função original - a caça das raposas que podem se esconder em tocas nas quais o cão deve entrar - a raça é conhecida por desconhecer o medo e por serem extremamente teimosos e persistentes.

Gostam de cavar o quintal inteiro e sempre haverá um risco grande dele seguir um cheiro novo e se esquecer de voltar quando chamado sem coleira.

Por todas essas características, são cães ideais para quem é ativo e gosta de um desafio. São muito adequados para aqueles que quiserem um companheiro para cooper ou para participar de provas de agility, onde suas qualidades são mais do que bem vindas.

Bom Dia!




Boa Noite!


A ciência ainda procura, o amor encontrou. (Henry Miller)

Vamos ajudar Vitor!

O lindo cãozinho poodle da foto chama-se Vitor e está sob a responsabilidade do MPColina, desde o momento em que foi resgatado, por Simone Sales, da entrega ao CVA, pela Sra. em cuja casa foi abandonado.

Vitor é portador de deficiência: suas patas traseiras são invertidas, as patinhas da frente mantêm-se sempre abertas, e seu peito é achatado, o que impedem a locomoção! Mas em consulta com Dr. Marcelo Texeira - Clínica da Harmonia-, a prescrição foi de tratamento fisioterápico. Vitor sofre da “síndrome do cão nadador”, seja, a do filhote que ao nascer é confinado a uma superfície lisa, deslizante, que lhe impede manter-se em pé, e andar! Infelizmente, são poucas as esperança de que Vitor venha a andar. A idade de 4 meses, considerada avançada para os que sofrem dessa síndrome, pode ter comprometido definitivamente a capacidade motora desse cãozinho. Mas vamos esperar o melhor para esse lindo e alegre garotinho!

Vitor está com consulta marcada para 6ª feira 27.02.10. com o fisioterapeuta Dr. Moisés, na Clínica da Harmonia. Se alguém ou algum grupo desejar apadrinhá-lo, para ajudar nas despesas do tratamento, será uma atitude de grande valia para a recuperação desse animalzinho! Com uma população atual de 220 cães e um grande déficit orçamentário, o MPCOLINA só poderá ajudar Vitor com a participação solidária e amorosa de vocês!.

Enviado por Simone Sales-Coordenadora do MPColina. Contatos: 3426.7949- 9680.2111




Bom dia!!!!

Os desafios são para serem vencidos. Quem disse que tamanho é documento????


Boa Noite!!!!

A amizade pode existir entre as pessoas mais desiguais. Ela as torna iguais. (Aristóteles)

SERIE RAÇAS: Great Dane

Fiquei curiosa com o Gigante George, o cão mais alto do mundo, e descobri que não é nada mais do que o nosso grandão e meigo "Dog Alemão". Aqui estão mais alguns detalhes sobre eles:



Great Dane tem um temperamento que está em desacordo com sua aparência, oversized agressivo.

Não há dúvida de que as origens do moderno Great Dane estão enraizadas na Europa.

A raça foi originalmente um cruzamento entre um Wolfhound irlandês e um antigo Mastiff Inglês desenvolvido pelos alemães para a caça ao javali feroz.

Alguns dos melhores exemplos foram encontradas na Dinamarca, incluindo a Great Dane Sultan, imortalizado na coroação do rei Frederico, em 1699.


Quando, no século 19, o Great Dane não era mais usado para a caça, a raça evoluiu em um companheiro e cão de guarda da propriedade.

Apesar do fato de que eles estão entre os maiores raças de cães, Great dinamarqueses são simpáticos e curiosos e são companheiros confiáveis, com uma natureza dócil, gentil e amistosa e trata seus donos humanos de maneira carinhosa.

Não é de admirar que o cão do mundo dos desenhos animados mais adorável - Scooby Doo - é um Great Dane.







VOTAÇÃO, MAIS UMA VEZ, ADIADA.


MAIS UMA VEZ A VOTAÇÃO DO PL 04/2005 DEPUTADO AFONSO CAMARGO- CONTROLE POPULACIONAL DE CÃES E GATOS QUE OCORRERIA NO ÚLTIMO DIA 23, NA COMISSÃO DE ASSUNTOS ECONÔMICOS DO SENADO, FOI ADIADA.


Estratégia de ação sugerida pela WSPA.

Enviar muitas cartas para o presidente da CAE (Garibaldi Alves Filho PMDB-RN), que decide a pauta, com CÓPIA para o relator (Wellington Salgado de Oliveira PMDB-MG).

garibaldi.alves@senador.gov.br
wellington.salgado@senador.gov.br


Exmo. Sr. Senador Garibaldi Alves Filho,

O PLC 4/2005, que versa sobre a política de controle da natalidade de cães e gatos, está pronto para ser votado pela Comissão de Assuntos Econômicos do Senado. Esse projeto tem grande apoio popular em todo o território nacional e é de suma importância para garantir a saúde pública. Por isso, solicitamos que Vossa Excelência, como Presidente da Comissão, coloque o referido projeto em votação.
O projeto visa à diminuição da população de cães e gatos nas ruas, medida de extrema importância para a redução da incidência de zoonoses, que são as doenças transmitidas entre animais e seres humanos.
Atualmente, o método ainda utilizado pela maioria dos municípios para controle populacional é a captura e o sacrifício dos animais. A proposta do projeto é o controle por meio da esterilização cirúrgica, comprovadamente mais eficaz em longo prazo do que o método utilizado atualmente.
No caso do controle por eutanásia, a população de animais não removidos repõe rapidamente a taxa de animais eutanasiados, sendo necessária uma eliminação de 50% a 80% da população animal a cada ano para que esse método seja eficaz, o que, na prática, é inviável.
Além disso, o controle populacional por meio da esterilização, proposto pelo PLC 4/2005, é menos oneroso para os cofres públicos, pois o custo da captura, transporte, alojamento, eutanásia e disposição do cadáver animal é duas a quatro vezes maior que a vacinação, vermifugação, identificação e esterilização cirúrgica.
Outra questão importante a se considerar é a ética do método de controle populacional utilizado. Eutanasiar animais saudáveis é altamente questionável, e é um método muito mal visto pela maioria da população.
Contando com seu apoio nessa importante questão, agradecemos a atenção.

Nome:
Organização:

NÃO PODEMOS ENFRAQUECER A LUTA. REPASSEM AOS SEUS CONTATOS

BOM DIA


Se você pensa que cachorro não sabe contar, coloque três biscoitos de cachorro em seu bolso e lhe dê apenas dois. (Phil Pastoret)

Boa Noite!

Mascote no cemiterio.

Cachorro vira mascote de cemiterio no Distrito Federal

O repórter cinematográfico Márcio Muniz registrou o dia a dia de um cachorro que dá exemplo. Ele mostra que é possível prestar solidariedade apenas em silêncio. Basta se fazer presente.

publicado no DFTV 1ª Edição > 03/02/2010 > Reportagem


O cachorro mais alto do mundo


Em pé, animal tem 2,2 metros.
Cachorro da raça Great Dane recebe título do livro dos recordes.


O título de cachorro mais alto do mundo mudou de mãos, ou melhor, de patas. George, o Gigante, foi reconhecido recentemente pelos organizadores do Guinness Book como o maior cão do mundo.O animal da raça Great Dane mede 2,2 metros em pé e "roubou" o título de Titan, um cachorro da mesma raça, dois centímetros menor. George mora com um casal de americanos na cidade de Tucson, no estado do Arizona (EUA).

A comissão do Guinness Book visitou a família de George para confirmar suas medidas. Além da estatura monumental para um cachorro, ele pesa 111 quilos e consome 50 quilos de ração ao mês. Craig Glenday, editor-chefe do Guinness World Records, comentou ao jornal inglês "Metro" que o reconhecimento de George deve despertar outras pessoas a exibirem seus animais de porte extraordinário.


Fonte: Do G1, em São Paulo

Bom Dia!!!

Recados para Orkut

Boa Noite!!!

Imagens do Mundo Animal.

IMPORTANTE VOTAÇÃO AMANHÃ NA COMISSÃO DO SENADO.

PARCEIROS DA CAUSA ANIMAL,

A gerente de Campanhas da WSPA comunicou as afiliadas da WSPA que a votação do PLC 4/2005, do Deputado Afonso Camargo que estabelece regras para controle populacional de cães e gatos, foi adiada para o próximo dia 23 de Fevereiro.
Permitindo desta forma, mais mobilização pela aprovação deste Projeto que como disse uma protetrora de Aracajú " A aprovação do PL 04/2005 será um dos maiores passos da CAUSA ANIMAL".

PARCEIROS, ESTA É UMA EXCELENTE OPORTUNIDADE PARA CÃES E GATOS SEREM RESPEITADOS PELO PODER PÚBLICO.
SOLICITAMOS QUE ENVIEM MENSAGENS PARA OS SENADORES PEDINDO PELA APROVAÇÃO DESTE PROJETO E REENVIEM PARA TODOS OS SEUS CONTATOS QUE SEJAM SENSÍVEIS À CAUSA ANIMAL.

Estamos tendo a oportunidade de mudar a historia e o destino de milhares e milhares de animais diariamente sacrificados, exterminados sem a mínima compaixão nos CCZ e CVA de todo o Brasil.

Podemos através de uma grande pressão popular pressionar os governantes (SENADORES)enviando e-mails para Comissão(texto abaixo).

Lembramos que neste ano teremos eleições, então eles estão mais propensos a atender ao público.

eduardo.suplicy@senador.gov.br ; delcidio.amaral@senador.gov.br ; mercadante@senador.gov.br ; tiao.viana@senador.gov.br ; crivella@senador.gov.br ; inacioarruda@senador.gov.br ; cesarborges@senador.gov.br ; francisco.dornelles@senador.gov.br ; garibaldi.alves@senador.gov.br ; gecamata@senador.gov.br ; valdir.raupp@senador.gov.br ; neutodeconto@senador.gov.br ; simon@senador.gov.br ; renan.calheiros@senador.gov.br ; eliseuresende@senador.gov.br ; acmjr@senador.gov.br ; efraim.morais@senador.gov.br ; raimundocolombo@senador.gov.br ; adelmir.santana@senador.gov.br ; jayme.campos@senador.gov.br ; cicero.lucena@senador.gov.br ; jtenorio@senador.gov.br ; arthur.virgilio@senador.gov.br ; tasso.jereissati@senador.gov.br ; j.v.claudino@senador.gov.br ; gim.argello@senador.gov.br ; osmardias@senador.gov.br;

Exmos.Senadores,


Em nome de todos os que lutam por um mundo melhor e mais justo para humanos e animais,solicitamos aos senhores o apoio ao 04/2005 (original PL 1376/2003) do deputado federal Afonso Camargo que trata de controle populacional através da esterilização de animais domésticos, e será apresentado no dia 23/02/10.

Segundo renomadas instituições de saúde, como:

Oranização Pan-Americana de Saúde(OPAS)," a vacinação sistemática de cães nas áreas de risco, e o controle ppulacional por meio da esterilização, aliados á educação para posse responsável, são as estratégias aceita mundialmnte, com diferentes níveis de implantação para cada região do mundo"
(Albino Belotto)

Instituto Pasteur

"A apreensão e a remoção de cães errantes ... têm mostrado pouca eficiência no controle de raiva ou de outras zoonoses..., devido a resistência imediata que suscita e á reposição rápida de novos animais, sendo necessário a implementação de politicas de esterilização como forma de controle populacional e saúde pública"

Organização Mundial de Saúde(OMS)

"Os programas de eliminação de cães, em que cães vadios são capturados e sacrificados, são ineficazes e caros ". ( 8º Informe Técnico, cap.9.3, p.57)"A renovação da população canina e felina é muito rápida e a taxa de sobrevivência delas sobrepõe facilmente á taxa de eliminação"

Todo programa de controle de raiva/zoonoses, deve contemplar como elemento básico o controle populacional por meio da esterilização( 8º Informe Técnico, cap. 9,p.55)

Diante do exposto, está mais que justificado a importância da implantação de uma politica pública de esterilização no nosso país, que além de garantir o respeito a vida, através do controle populacional, estará de forma eficaz resolvendo um grande problema de saúde pública, com significativa economia para os cofres públicos, fruto dos nossos impostos.

Certa de contar como o valioso apoio dos Senhores Senadores, agradeço antecipadamente.


PARTICIPEM E REENVIEM PARA OS SEUS CONTATOS.

Nova adoção no MPColina

Mais dois cãezinhos que estavam abrigados no MPcolina, Donato e Nick, foram adotados pela família da Sra. Jane Michelle M.M., residente em ampla casa no Janga.

Donato é filhote de poodle, de apenas 6 meses, que foi resgatado em Boa Viagem, bairro onde foi abandonado. Nick, lindo vira-lata de olhos verdes, ex-domiciliado em Beberibe, foi a bem dizer, salvo do abandono nas ruas, infortúnio caracterizado por muitos males, entre eles a captura pela famigerada carrocinha. Ambos cães tiveram muita sorte, foram adotados rapidamente, e por uma família responsável, que os ama e está lhes cuidando muito bem!

Donato e Nick, que sejam sempre felizes com essa maravilhosa família!

Existem outros cãezinhos lá no sítio do MPColina esperando por você!

Enviada por Simone Sales- Coordenadora do MPColina

Bom Dia!!!

Orkutei.com.br

A sabedoria consiste em compreender que o tempo dedicado ao trabalho nunca é perdido. (Ralph Waldo Emerson)

Boa Noite!!!

O Gladiador e o Cão

Fascinante. Perfeito trabalho de adestramento.

video

O amor tem feito coisas...

Um artigo da CÍNTIA MOSCOVICH
17 de fevereiro de 2010 |jornal Zero Hora

"Na semana passada, a Martha Medeiros confessou que havia sucumbido de amores por um filhotinho de gato recém-adotado – logo ela, que a vida inteira passou jurando que não gostava de gatos. Como eu aprendi que o amor tem dessas coisas, que a gente paga caro por ter tantas certezas e como a época é de Carnaval, me lembrei de uma história que aconteceu comigo.

Lá um belo domingo, meu marido foi atender à campainha de casa. Como ele demorasse a voltar e como a pastora alemã que cuidava do pátio não parasse de latir, fui dar fé. Foi então que eu vi: através das grades do portão, a Luciana, zelosa vizinha que costuma socorrer bichinhos em dificuldades, colocava nos braços de meu marido um filhote de cachorro. Pior: em menos de um nanossegundo, o cachorrinho deu uma lambida no rosto do meu marido. Era óbvio que, de repente e do nada, homem e cão estavam mutuamente encantados.

Foi Clarice Lispector que disse que o amor a deixava ríspida. A mim, o amor me deixa muda, já me sangraram tantas vezes em nome da inocência, da educação e da Justiça. A Luciana argumentou que o poodlezinho tinha sido enjeitado, que não tinha nem três meses e que já precisava de uma outra casa. Eu quis falar, como se fosse para me defender, que nós já tínhamos quatro gatos e uma cachorra imensa, a gente não precisava mais um bicho, ainda mais poodle, que devia ser criado dentro de casa e que era gritão, histérico e possessivo. Mas não falei nada, mesmo porque meu marido anunciou que o cachorrinho ia se chamar Pipoca. Eu queria esganar minha vizinha. Acho que os gatos e a pastora pensaram o mesmo que eu.

Com um cãozinho dentro de casa, eu comecei a aprender coisas. A principal delas foi que os nossos amores são óbvios: amam-se filhos, pais, marido, mulher, avós, tudo sem sacrifício. Difícil mesmo, eu me maravilhava, é amar o outro e o diferente, aquele ser que não pensa como a gente, mas que tem a virtude íntima da vida – tanto é que faz xixi em cima do tapete.

Com o Pipoca, aprendi que é fácil, até banal, espezinhar e humilhar, difícil é tratar com devoção e dignidade. Que é banal ser amigo na festança, quero ver como se faz na doença e no silêncio. O Pipoca me mostrou que lealdade não é igual à submissão, que dormir de barriga pra cima pode ser confortável e que canteiros com margaridas, vasos com bromélias e filhotinhos de cachorro não combinam muito bem.

Hoje é dia de festa em nossa casa. Já é o segundo aniversário das cinco femeazinhas, filhas do Pipoca e da Isadora. Demos o nome de Colombina à cachorrinha que ficou conosco. Porque nasceu na Quarta-Feira de Cinzas, fechando o Carnaval e as magras certezas que me restavam".

Bom Dia!!!

scrapsonline.com.br
"Em toda a história do mundo há apenas uma coisa que o dinheiro não pode comprar: o abano da cauda de um cachorro." autor desconhecido

Boa Noite!!!


É importante perceber que o despertar depende de você. (Roberto Shinyashiki)

Nova adoção no MPColina

Sofia e Bob

Com alegria informo a adoção da cadelinha "Sofia Colina" aos noivos Pablo e Camila R. residentes no bairro da Torre. Sofia, uma jovem Fox Paulistinha, ingressou prenha e com babésia no sítio Cães da Colina. Entretanto, dócil e linda como de fato é, não demorou uma semana para que Pablo e Camila assumissem por completo os cuidados com a recuperação da sua saúde, inclusive, adotando quase todos os filhotes aos seus familiares. Ficaram com apenas um deles, o Bob.

Sofia e Bob protagonizam uma linda história, na qual, o amor que receberam superam os limites impostos por nossos corações e mentes, e como tal socialmente regulados. Da atitude dos seus guardiães, Pablo e Camila, fica a lição: quem ama verdadeiramente, ama a todos seres, não apenas alguns poucos da mesma espécie. O amor é um só, sentimento universal, dirigido a todos sem distinção. Estamos neste planeta para aprender a amar a todos!!!

Hoje, Sofia rebatizada de Nega, é a alegria da casa! Nega e Bob são felizes com Pablo e Camila. As a foto mostra mãe e filho partilhando da ceia de ano novo!

Parabéns Pablo e Camila!

Simone Sales- Coordenadora do MPColina
3426.79949/9680.2111

Saúde para você e seu Cão.

Animal incentiva a melhora do condicionamento e o gasto de calorias.

Quem gosta de cachorro tem um motivo extra para ter um deles em casa. Os passeios com o animal são uma desculpa perfeita para manter a boa forma. "Um animal bem adestrado é ótima companhia para caminhadas diárias", afirma o professor Marcelo Augusto Capella, sócio da SP Fit Club. O adestramento é indicado tanto para evitar acidentes quanto para que seu amigo permaneça concentrado durante a atividade (se ele parar a cada árvore ou poste, por exemplo, você terá dificuldade para pegar o ritmo do exercício).

No início de um programa de treino, ter um animal para passear até ajuda na melhora do desempenho. Isso porque você vai acabar praticando sua atividade duas vezes por dia: numa delas com foco no desempenho e, na outra, transformando o passeio numa maneira de queimar mais algumas calorias.

Mas não é aconselhável correr (guia de corrida) com o cachorro, segundo o professor da SP Fit Club. Isso porque, caso o animal se distraia, pode acabar acontecendo algum acidente ou uma lesão mais séria no seu corpo. Também é preciso ter atenção com a coleira, que precisa ser leve para não provocar dores ou cãibras nos braços. Você também precisa ajustá-la num tamanho que não prejudique os movimentos dos braços, evitando forçar demais os ombros e os punhos.

Um cuidado necessário, antes de percorrer quilômetros com seu cachorro, é descobrir o nível de esforço que ele suporta. Raças com patas mais curtas, como os Dachshunds, têm dificuldades. Dálmatas, Galgos e os Vira-latas tendem a ser parceiros de fôlego e disposição invejáveis.

"Uma idéia é passear com o cão para a fase de aquecimento. Depois, durante a corrida, você deixa o animal em casa ou preso em algum lugar fora de perigo", afirma o professor. Nas pausas, lembre-se da hidratação sua e do cão, principalmente nos dias mais quentes.

Bom Dia!!!!


Amigos de verdade são raros de encontrar, difíceis de abandonar e impossíveis de esquecer!

Boa noite e ótimo Carnaval.

A alegria evita mil males e prolonga a vida. (William Shakespeare)


Então, brinque o carnaval em PAZ e seja FELIZ!

Bloco de cães antecipa o Carnaval no RJ





Fonte:IG

Aprenda você também...

SERIE RAÇAS: Cão D'água Português-

O cão lusitano ganhou destaque na mídia no início de 2009, por ter sido o cachorro escolhido para habitar a Casa Branca. Michelle Obama revelou sua preferência em uma entrevista concedida à revista “People”, afirmando que a raça “tem um temperamento muito bom. Eles também não são muito grandes ou muito pequenos”. Outra característica que atraiu o casal Obama é que o cão quase não solta pelo, o que o torna popular entre pessoas alérgicas, como a filha mais velha do presidente dos Estados Unidos, Malia, de 10 anos.

Para facilitar sua natação, o cão conta com membrana entre os dedos mais desenvolvida.
Mergulhador e nadador exímio, o cão é um grande companheiro dos pescadores de Portugal. Muito ativo, não é um tipo de cachorro para casas sem quintal ou apartamento. Gosta de passear e brincar, de preferência acompanhado pelo dono. Muito inteligente, é recomendável para proprietários mais experientes, já que é voluntarioso e tem personalidade forte. Por isso aconselha-se adestramento básico desde filhote.

Origem: Portugal

Utilização: caça

Porte: médio

Pelagem: há duas variedades de pelos: longa e ondulada e outra mais curta e encaracolada. Na primeira, o pelo longo é macio e com leve brilho. Já na segunda o pelo curto é denso, opaco, e com formas compactas de cachos cilíndricos

Cores: a coloração pode ser simples ou composta. Na simples pode ser branca, preta ou marrom.

Na composta há misturas de preto ou castanho com branco. Em cães com pelagem branca, a trufa, interior da boca e bordos palpebrais devem ser negros, e não albino. Uma característica da raça é a tosa parcial. A metade de trás é tosquiada, ficando apenas um tufo de pelos na pontinha da cauda.

Temperamento: inteligente, voluntarioso, obediente e atento

Bom Dia!

"Não existem cães ruins- simplesmente maus proprietários".

A.Desconhecido

Boa Noite!

Recados para Orkut

Os Animais e a Espiritualidade.

Transcrevo aqui um dos artigos do Mestre Marcel Benedeti, um dos melhores amigos e defensores dos animais, cujo legado de realizações é de valor inestimável à causa! E para que vocês conheçam um pouco da mensagem que ele nos deixou.

"A maioria das religiões prega o amor ao próximo, no entanto não se dá conta do mal praticado ao serem tiradas as vidas de tantos seres para que tenhamos nossas matérias-primas industriais. Milhões de animais, que sentem e têm interesse pela vida, morrem para satisfazer ao nosso paladar, ao nosso conforto. O homem, por meio desse gesto, demonstra seu inconsciente desrespeito a si mesmo e à Natureza da qual também faz parte.

Ao consumirmos qualquer produto animal, acabamos por nos tornar cúmplices silenciosos desse extermínio diário. Algumas pessoas já refletiram sobre isso, mas ainda assim continuam se alimentando de carne.

Indiferentes, acostumamo-nos a encarar a dor alheia, e principalmente a dor dos animais, como algo que não nos diz respeito. Perpetuamos, assim, um equívoco que se estende desde os tempos em que René Descartes afirmava que os animais eram seres inferiores e que existiam para nos servir. Entretanto, a própria ciência mostra-se contrária a este pensamento do filósofo francês, ao demonstrar a possibilidade de os animais serem inteligentes e sencientes.

Gabriel Dellanne e Ernesto Bozzanno se destacaram em pesquisas cientificas, nas quais se fotografou uma águia materializada. As fotos foram apresentadas em congressos científicos, em Viena, entre os anos de 1920 e 1930, como prova da existência de espíritos de animais no mundo espiritual. Tendo em mente que os animais são inteligentes, sensíveis e possuem uma alma, conclui-se que pouco se diferenciam de nós humanos. E dispor deles como alimentos, escravos ou fontes de matéria-prima é um crime também contra a nossa própria consciência.

Ainda é comum algumas pessoas dizerem que amam os animais e ao mesmo tempo consumirem carne – o que constitui um trágico contra-senso e uma demonstração de incoerência entre discurso e atitude.

Mas se quisermos mudar o mundo, sejamos nós a mudança, sejamos nós os exemplos. A mudança pode começar por nós: amando os animais, que também são nossos irmãos, filhos do mesmo Pai Eterno."

Marcel Benedeti-http://marcelbenedeti.com.br

O legado de um Mestre e amigo dos animais.


Os grupos de amigos e defensores dos animais no Brasil lamentam a passagem para a espiritualidade do Dr. Marcel Benedeti, veterinário e escritor que lutava contra um câncer de fígado. Além de seu trabalho como veterinário, D. Marcel tinha vários livros de sua autoria, sobre os animais na ótica kardecista, bem como, os comentários na Rádio Boa Nova FM,
com o programa "Nossos Irmãos Animais".

No programa na Rádio Boa Nova (“Nossos Irmãos Animais”), único no gênero, mostrava os animais como seres inteligentes e sensíveis, capazes de compreender as nossas ações sobre eles. Com o programa Marcel Benedeti conseguiu mudar o ponto de vista de milhares de pessoas que se tornaram
vegetarianas por simples demonstração de respeito aos animais. Milhares de pessoas que não davam importância aos seus animais passaram a respeitá-los e a tratá-los com a dignidade que merecem, tanto quanto nós.

Ainda na tentativa de ampliar a consciência nas pessoas, criou uma
associação, que tem como objetivo educar as pessoas por meio de cursos, que
envolvem o aprendizado da ética no trato com os animais. Por intermédio da
associação, Marcel Benedeti conseguiu arrecadar rações e medicamentos
distribuídas aos animais carentes, contribuindo assim para salvar milhares de vidas animais.

Certo de que a educação é o caminho correto para uma vida
melhor e mais digna aos animais e pessoas, Marcel Benedeti defendia, que
ampliando o seu pequeno projeto de educação ética, se ampliariam os
horizontes da dignidade humana para com os animais. Seu objetivo era ver os
animais sendo tratados com dignidade e respeito, pois acreditava que um
crime cometido contra um animal tem a mesma gravidade de um crime cometido contra uma pessoa.

Por seu amor aos animais, ele fazia consultas, cirurgias e até dava
medicamentos às pessoas carentes, que mal tinham o que comer em casa, para
que seus animais não sofressem ainda mais.
Marcel Benedeti publicou também sete livros. O primeiro a ser editado foi
Todos os Animais Merecem o Céu; o segundo: Todos os Animais São Nossos
Irmãos; o terceiro: Animais no Mundo Espiritual; o quarto: A Espiritualidade
dos Animais; o quinto Histórias Animais que as Pessoas Contam, Errar é
Humano – Perdoar é Canino, Os Animais Conforme o Espiritismo e, mais
recentemente, Animais: Tudo o que Você Precisa Saber, e o último Os Animais
conforme o Espiritismo.

Dr. Marcel deixa um trabalho em prol dos animais de inestimável valia, pois
sempre mostrou que eles são nossos irmãos, tem senciência e mereciam todo
nosso respeito. E, para os que acreditam, temos certeza de que já deve ter
iniciado seus trabalhos pelos nossos irmãos na espiritualidade.

Nossas preces de agradecimento e que ele tenha muita Luz.

Fonte: Cláudia GAAR - Grupo de Apoio ao Animal de Rua - Campinas-SP

Bom Dia!!!


"A melhor maneira que o homem dispõe para se aperfeiçoar, é aproximar-se de Deus."

Boa Noite!!!

SÉRIE RAÇAS: Bichon Frisé

Tem cara de Poodle, mas não é.

A partir de hoje vamos iniciar uma serie mostrando algumas raças de cães menos conhecida aqui no Brasil. E vamos iniciar com o "Bichon Frisé" um cão de porte pequeno e pelagem fina e sedosa. São animais de estimação bastante populares, na Europa, e muito semelhantes com os poodles em aparência, resultante geneticamente da cruza de Maltes e Poodle. É o mais típico dos cães de companhia que existe, o traço fundamental de sua personalidade é a doçura, a sensibilidade, a sutileza no dar e receber. Consegue, até a velhice, manter as características de um filhote. Está sempre investigando, correndo pela casa, fazendo brincadeiras. Brinca bem sozinho, mas prefere a companhia de pessoas para brincar, principalmente, crianças. É muito social, alegre, simpático, meigo, bastante afeiçoado ao dono, com porte majestoso.

Temperamento


É um cão extremamente ativo, simpático, divertido, amistoso, expansivo, muito sociável mesmo com pessoas estranhas e outros cães, alegre, sempre a tentar agradar ao dono e a estar perto dele, meigo, robusto, vivo, de temperamento estável, com movimentação elegante, estilo e ar de dignidade e inteligência, com porte majestoso. O seu temperamento excepcional faz dele um cão ideal para famílias com crianças.

É também muito usado em terapias humanas que envolvem a presença de animais já que o seu tamanho e aspecto contribuem favoravelmente no relacionamento com os doentes, que se sentem estimulados pela sua docilidade. Mas apesar do seu aspecto frágil e de brinquedo, assume perfeitamente o papel de desportista, ganhando reconhecimento em competições como o agility e o flyball.

O Bichon tem também um especial talento para travessuras, o que poderá surpreender quem adquiriu o cão apenas pela sua aparência. Por isso, deve ser educado desde muito cedo por forma a que perceba facilmente os limites para as suas brincadeiras. Se for preciso deixá-los longos períodos sozinhos, os donos devem acostumá-los desde pequenos a não latir enquanto estiverem sós. Procure não o mimar demasiado, e assuma a posição de líder da matilha. O principal elemento para o sucesso de uma boa educação será a postura dos donos que não devem deixar-se levar pelo aspecto frágil do filhote, mimando excessivamente o cão.

Apesar de se adaptar muito bem a apartamentos, os Bichons precisam de gastar a sua energia em passeios diários. Mesmo sendo um cão de aparência frágil, aguentam facilmente longas caminhadas ao lado do dono. Gosta de ter espaço para correr e brincar.

Aparência

A sua aparência quando filhote é um pêlo tosqueado e com manchas rosadas em algumas partes do corpo. Tais manchas podem ou não sumir, dependendo de sua genética. O Bichon Frisé quando adulto tem o pêlo normalmente branco puro, com vestígios ou não das manchas.

A aparência de um bichinho branco e de pequeno porte, com pêlos de caráter cheio leva muitas pessoas a confundir com um Poodle. Na verdade o Bichon é resultado do cruzamento do Poodle e o Maltês. O porte é assemelhado ao do Maltês, como a textura de seu pelo macio. Entretanto, o pêlo cheio e encaracolado o levou a ser chamado como seu nome atual. Bichon Frisé, em francês é algo como "Bicho Encaracolado".

Ideal para pequenos espaços, o pouco pêlo que solta acaba ficando retido na escova e não suja o ambiente. Ele é muito dependente de seu donno.

História

O Bichon Frisé tem origem muito antiga pois já existia no antigo Egito e na Fenícia, 1400 anos antes de Cristo. Na Europa a raça foi se moldando, especialmente na França e na Bélgica. Porém, a popularização da raça se deu nos Estados Unidos, sendo reconhecida em 1973.

Homem-lobo lança livro.

Um britânico que passou quase dois anos vivendo, se alimentando e dormindo com uma família de lobos, sem qualquer contato com humanos, acaba de publicar um livro contando sua história. Em The Man Who Lives With Wolves ("O Homem que Vive com os Lobos"), publicado pela editora Harper Collins, Shaun Ellis narra, em parceria com Penny Junor, suas experiências com esses animais selvagens.

Ellis viveu por quase sete anos com uma tribo americana, no Estado de Idaho, no oeste dos Estados Unidos, para aprender mais sobre os lobos. Durante esse período, aprendeu a observar os animais e a entender como eles se relacionam.

Depois de conseguir se aproximar dos lobos, passou dois anos como membro de uma matilha. São desse período as principais experiências narradas no livro.


Shaun Ellis viveu por dois anos em meio aos lobos

Mais tarde, de volta à Inglaterra, ele se estabeleceu no Parque de Vida Selvagem Combe Martin, onde continua lidando com lobos. Lá, Ellis adotou três filhotes abandonados ao nascerem e assumiu o papel de líder da família.

Dormindo com lobos

Em entrevista ao programa Outlook do Serviço Mundial da BBC, Ellis conta que seu primeiro contato com os lobos foi em um zoológico. Ele trabalhava no local, mas acabou demitido quando descobriram que ele pretendia libertar os animais.

"Nesse animal em que a maioria das pessoas vê um matador selvagem e impiedoso, eu vi um ser compassivo e muito ligado à família. Para mim havia algo além do mito, da lenda. (...) Então, minha missão passou a ser desvendá-lo", disse à BBC.

Ellis compara a família dos lobos à sua própria. "Fui criado pelos meus pais e também pelos meus avós, assim como os lobos são. Isso parece criar aquele equilíbrio natural, em que os menos experientes ganham experiência e conhecimento por ter um animal mais velho para guiá-los", disse.

Perguntado sobre como se alimentava enquanto viveu com os lobos, ele revelou que compartilhava da alimentação dos demais membros de sua matilha.

"Eu percebi logo que os lobos se dividem pelo que comem. Cada grupo de animal come uma parte diferente da caça. Os animais alfa, os líderes, iriam sempre comer o coração, o rim e o fígado. (...) Para mim sobrava tórax, pescoço etc.".

Segundo ele, tudo era consumido cru mesmo. "Depois de passar a maior parte da semana sem comida, acredite, isso pode ser a melhor coisa que você já comeu na vida", conta Ellis.

O pesquisador admite na entrevista que, nas primeiras duas ou três semanas em meio aos lobos, não conseguiu dormir por medo de que os animais pulassem sobre ele.

"Com o passar dos dias, semanas, meses, anos, o medo se transformou num saudável respeito pelos lobos. Para mim, havia uma linha tênue entre ser aceito e ser expulso do grupo, ou até mesmo ferido ou morto", conta.

Perigo

O momento mais assustador que enfrentou, segundo ele, foi quando um lobo aparentemente "lhe disse" para não ir ao rio tomar água. "Ele o fez de uma forma muito agressiva, mordendo partes do meu corpo e chegando ao ponto de me derrubar dentro de uma árvore oca", narra Ellis.

Horas depois, o mesmo lobo lamberia o seu rosto e o conduziria ao rio, onde Ellis encontraria sinais de que um urso gigante havia passado por ali. "Então, na verdade, aquele lobo havia salvo minha vida", lembra.

Para ele, a decisão mais difícil de sua vida foi ter de deixar sua família de lobos para trás e voltar à civilização, retomando seu lado humano.

"Levou meses até que eu voltasse a ter qualquer interesse na humanidade", revela.

Fotos do livro The Man Who Lives with Wolves, de Shaun Ellis e Penny Junor (HarperCollins)

Enviado por Danielle Romani

Bom dia!!!



Ai ai.....ta chegando o carnaval e não vão me levar para visitar o meu amigo Galo da Madrugada!.....:((((

Boa Noite!!!

A adoção de Tofy Colina...


Com alegria informamos a adoção de Tofy Colina ( que estava aos cuidados do MPColina) pela família de Augusto e Teresa , residentes no bairro do IPSEP.


Segundo a Diretora, Simone Sales, "Tofy é um lindo e jovem poodle adolescente, entregue ao MPC por um motivo muito frequente no repertório dos que se desfazem dos animais: mudança residencial de uma casa para apartamento. No caso de Tofy, seus donos – já que guardiães são para toda vida -, já sabiam pela carta de convenção do condomínio do novo imóvel, que Tofy teria de ser descartado. O amor que sentiam por Tofy não era suficiente para resistir a tentação do novo imóvel e mantê-lo junto a eles. Isto implicaria em renunciar ao status de proprietários de um imóvel que lhes proporcionaria conforto e segurança. Como solução partiram para adoção de Tofy. Muitas vezes Tofy foi entregue a outras famílias e todas as vezes foi devolvido por elas. O fato é que Tofy chorava desesperadamente, chorava e chorava desconsoladamente. Seu choro atormentava a todos! Ele não resistia a dor da separação, a ruptura dos laços que o atavam a pessoas que amava com tanta devoção".

E continua Simone: "A história do sofrimento de Tofy termina quando ingressa no MPColina e é adotado pela família de Augusto, Teresa e o filho pequeno. E que felicidade! Tofy ,cachorrinho de coração apaixonado, e tão seletivo no amor, enamorou-se perdidamente por Teresa, segue-a por todos cantos da casa, e dela recebe muitos mimos. Enfim, após uma peregrinação por muitos lares, encontrou alguém para amar. Integrou a família Novais, onde além do grupo humano familiar, goza da companhia de Red Colina, charmoso vira-lata, também, egresso do sítio Cães da Colina. No MPColina Tofy era meu afilhado! Tofy amamos você! Que sua felicidade perdure para sempre!"

Simone Sales

Coordenadora do MPColina


São estorias lindas como estas que adoramos contar. Vejam o olhar derretido de Tofy no colo de Teresa. Que todos sejam muito felizes e outras familias apareçam para conhecerem os cãezinhos que ainda estão por lá.


Schnauzer , um amor de cãozinho...


De origem alemã, o Schnauzer era usado para acompanhar as carruagens em viagens através da Europa, e sua presença era indispensável. Durante o dia, corria ao lado dos cavalos, e às vezes corria na frente, para inspecionar o caminho, latindo fervorosamente diante de qualquer perigo.

A primeira aparição da raça foi em 1879, na Alemanha, com o nome de pinscher de pêlo duro. Suas múltiplas qualidades fazem dele um cão particularmente apto para guarda, defesa pessoal e companhia.

O Schnauzer é um cão de estatura média, constituição quadrada, e os machos parecem um pouco mais curtos que as fêmeas. Seu caráter bonachão demonstra-se na vontade de brincar e na disposição amável que tem para com as crianças. Diante do dono é muito afetuoso, mas é desconfiado com estranhos, não faz amizade com facilidade, e na ausência do dono é incorruptível. Seus órgãos sensoriais são altamente desenvolvidos. É prudente, tem grande disposição ao adestramento, é incrivelmente fiel e atencioso. Tem grande resistência a doenças e interpéries.

Seus olhos são escuros, ovalados. A cauda alta, levada segundo o temperamento do Schnauzer. Sua pelagem é dura, o pêlo é forte e espesso. Visto a contra pêlo está semrpe levantado, isto é, não aderente, nem muito curto, mas sustentado pelo sub-pêlo.

A principal característica da pelagem do Schnauzer é o pêlo em forma de barba rígida e sobrancelhas espinhosas que sombreiam ligeiramente os olhos. Na fronte e nas orelhas, o pêlo é mais curto que em qualquer outra parte do corpo, e é duro em toda a cabeça.

Este bebezinho fofo é um macho de 2 meses, ja esta vacinado e vermifugado, é muito dócil e meiguinho. Está à disposição dos interessados no Planeta Pet Boa Viagem. Falar com Rodrigo no fone: 3465.6317




Fonte: www.guiaderacas.com.br

Bom dia!!!


"A amizade foi o primeiro presente do criador ao homem." J. Aris

Boa Noite!

Glitter Para Orkut

Faça seu pet entrar no clima da folia

Peças e acessórios para deixar seus bichos de estimação mais animados para brincar o carnaval podem ser encontrados no mercado do Recife
Thatiana Pimentel do Diario de Pernambuco-08-02-10

Vestidinho de Minie, laçinho de bolinhas, unhas vermelhas e colar de strass. É assim que Tifany vai brincar o carnaval. Com esse nome e acessórios, até parece que estamos falando de uma garota não é? Pois a foliã em questão é uma cadela de três meses da raça pug que vai participar da sua primeira celebração momesca. Fora a fantasia de ratinha, Zeneide de Oliveira, "mãe" da pequena, ainda comprou roupinhas para os quatro dias de folia que incluem vestidos de bruxa, adesivos brilhantes, tiara de palhaçinho e até um abadá do Galo da Madrugada.

Zeneide de Oliveira enfeita a foliã Tifany
Foto: Thatiana Pimentel/DP/D.A Press


"O animal de estimação é como uma pessoa da família. Se eu gosto do brincar carnaval e me fantasiar, lógico que vou querer fazer o mesmo com meus filhos, sejam eles humanos ou não. Fora que dá o maior orgulho quando as pessoas param na rua para perguntar onde foi que eu comprei a roupa", explicou Zeneide.

Rosane Campos, dona de Poly, poodle de nove anos, concorda. "A gente se diverte mais do que eles. Chama uma atenção enorme e até foto as pessoas querem tirar. Acho que é um cuidado com os bichinhos", comentou.

Para este ano, fora a produção de carnaval que inclui fantasias de princesa e de palhacinha, Rosane resolveu revolucionar e pintou o pelo e as unhas da cadela de laranja. "Desde dezembro eu queria pintar a Poly de pink, mas a tinta acabou. Aproveitei a onda de esmaltes néon e mudei minha preferência para laranja. Assim, chama bastante atenção", completou Rosana.

Poly foi transformada em princesa Foto: Thatiana Pimentel/DP/D.A Press

Quem está procurando novidades para seu pet pode ainda se divertir com mechas coloridas e adesivos com strass que devem virar tendência este ano. "Nós estamos com os estoques em baixa pois a procura é muito grande. Outro serviço que está saindo muito é a pintura de unhas. Temos unhas postiças, que evitam arranhões e podem ser colocadas até em gatos e esmaltes néons com tons de rosa, verde, amarelo, laranja e azul. As cores são lindas e brilham no escuro", explicou a proprietária das lojas Cão Q Ri. No local, fantasias de diabinho, bruxa, palhaço, bailarina, Minie, princesa e batman saem por cerca de R$ 15. Já a pintura de unhas custa R$ 5 e a tintura nos pelos, R$ 25.

Cuidados - E se você morre de vontade de embonecar seu cãozinho mas fica preocupada com o bem estar do animal, pode ficar tranquila. De acordo com a veterinária Lindamini Viegas, o importante é utilizar sempre produtos específicos vendidos em pet. "Vai muito do bom senso de cada um. Claro que, num calor desses, não é indicado uma fantasia muito fechada. E também não dá para comprar qualquer tecido e mandar fazer. O negócio é encomendar numa loja especializada. Usar esmaltes ou tintura humana, então, nem pensar", completou.

Deixou sozinho? eita!

Alguns animais ficam impossíveis quando deixados em casa sozinhos. Veja como controlar suas estripulias


Alguns animais simplesmente não aceitam a idéia de ficarem sozinhos.É só pegar a bolsa para sair que o cachorro começa a rodear e coloca o rabinho entre as pernas. Do lado de fora, dá para ouvir latidos e unhas raspando na porta. Meia hora depois, quando você volta para casa, vê um cenário de guerra: as almofadas estão babadas, o tapete foi todo roído, e o mocinho ainda vem dizer “oi” fazendo um xixizinho de alegria.

É rir para não chorar... Parece birra, mas no fundo isso é uma doença chamada ansiedade de separação. “Na maioria dos casos, a culpa é do dono”, comenta a veterinária Fernanda Fragata. A culpa é nossa? Mas amor em excesso faz mal?

Com ajuda de Fernanda, elaboramos uma lista para lhe ajudar a controlar essa ansiedade do seu bichinho.

1. Se seu cão acompanha você por todos os cômodos da casa?

DICA DA VETERINÁRIA
Seu cão precisa ser independente. Mesmo que ele já seja adulto, estimule-o a brincar sozinho e a ficar em outros cômodos onde você não está (sem ter de fechar as portas). Evite passar o dia todo com ele no colo. Isso o fará sentir muito mais a sua falta quando você precisar se ausentar.

2. Você costuma sair "escondida" e fazer a maior festa quando volta?

DICA DA VETERINÁRIA
Um erro comum dos donos é tornar a saída uma coisa triste e a chegada, uma festa. Faz bem para o nosso ego, mas não para o bicho. Transforme sua saída em diversão, escondendo biscoitos pela casa. Se o cão estiver dormindo, não o acorde para se despedir. Ao retornar, ignore-o por alguns minutinhos.

3. Quando está fora, você deixa uma luz acesa ou o rádio da sala ligado?

DICA DA VETERINÁRIA
Esses são bons truques para que seu bicho fique menos triste quando você estiver fora. Imite a sua rotina: não adianta deixar o rádio ligado se você não costuma ouvir música!

4. Você diz coisas como "Fica quietinho" ou "Mamãe já vem"?

DICA DA VETERINÁRIA
Evite agir de maneira muito diferente antes de sair. Cães com ansiedade de separação percebem quando o dono está aflito. Isso aumenta a agitação e o estresse do animal.

5. Você tira a caminha dele do local de sempre e a coloca perto da porta de entrada?

DICA DA VETERINÁRIA
Não mude de lugar a caminha. Crie um cantinho especial, com água, comida e brinquedinhos. Você deve colocar essas coisas ao longo do dia, sem que ele perceba. Quando o cão estiver angustiado, vai correr para esse refúgio.

6. Quando volta para casa e vê o estrago que o bicho fez, você grita ou fica brava com ele?

DICA DA VETERINÁRIA
Não adianta brigar com o animal. Ele não vai relacionar a bronca ao que fez horas atrás. Além disso, o cachorro pode associar a bagunça a ter você de volta. Se seu cão pudesse falar, diria: "Tá certo que eu levei uns cascudos, mas pelo menos meu dono está aqui comigo". Cruel demais, não?

7. Você já pensou em adotar outro bicho para fazer companhia ao seu cão?

DICA DA VETERINÁRIA
Se o cachorro passa muito tempo sozinho, que tal trazer um outro animal para ser o amiguinho dele? Experimente levar o cachorrinho de um colega ou amigo para passar um dia com vocês e observe o comportamento do seu bicho. Se eles brincarem, vale a pena adotar um novo amigo. Se pintar encrenca, é melhor deixar seu peludo reinando sozinho.

Fonte: caoecia

Bom dia!!!

Glitter Para Orkut


Tudo o que somos nasce com nossos pensamentos. Em nossos pensamentos, fazemos o nosso mundo. (Buda)

Boa Noite!

Sucesso no You Tube

Não há quem não resista a um filhote de buldogue gordinho, rolando de um lado para o outro, sem conseguir levantar. O vídeo, produzido por algum dono coruja japonês, já foi visto por mais de 3 milhões de usuários. Tamanho sucesso fez que o cachorrinho se tornasse um astro e estrelasse dezenas de vídeos no YouTube.

Suíça quer que advogados defendam animais domésticos

O projeto é uma continuação das ações em defesa da fauna que o governo tem adotado na Suíça. Recentemente, foi realizada uma mudança na Constituição no intuito de garantir a "dignidade" dos animais domésticos na região.

O advogado Antoine Goetschel, em entrevista ao jornal britânico The Sunday Times, comparou os animais aos humanos, que têm o direito de contratar um profissional para se defenderem quando acusados de crueldade contra os bichos. "Os animais não têm esse direito", ressaltou o advogado.

Goetschel foi indicado como "defensor dos animais", em 2007, depois de encorajar grupos de defesas a organizarem uma campanha para o referendo. Cerca de 100.000 assinaturas foram reunidas para que a consulta popular pudesse ser realizada em todo o território nacional.

Governo e fazendeiros são contrários à proposta e temem que, caso o projeto seja aprovado, normas rigorosas possam ser aplicadas em todo o país.

A lei, segundo o The Sunday Times, prevê que interessados em criar cachorros façam um curso de preparação de quatro horas antes de adquirir um cão. A proposta proíbe também que "animais sociáveis", como canários e porquinhos da índia, sejam domesticados sozinhos.

Fonte: VEJA

 
DOG MIDIA © 2011 | Designed by Agência Wai!